Artigos

Quanto custa fazer a calibração e quanto custa não fazer a calibração ?

Em Calibração, Economia

1. Introdução

O comércio de serviços e produtos em torno do mundo é algo que sempre oscila, variando de um país para o outro. Existem situações em que a crise financeira de um país por exemplo, pode causar instabilidades no seu mercado interno e  também reflexos negativos no mercado internacional. Entre todas as questões financeiras globais, uma das maiores preocupações de uma empresa sempre será com os custos. Para sobreviver em um mercado de concorrentes e produtos sendo lançados a toda hora, será necessário não só reduzir custos, mas também saber como investir seu capital de forma a obter qualidade e lucros.

Um dos fatores mais importantes para se investir melhor é tomar tomar decisões mais assertivas na melhoria de processos e produtos. Nesse fator a medição e a metrologia são pilares essenciais para o conhecimento do processo dando suporte a tomada de decisão. Quando falamos e custos com calibração, a situação não é diferente. Muitas organizações ainda vem a calibração como algo que gera custo e optam por cortar cortar essa necessidade ou por postergá-la por períodos maiores de tempo. A opção de cortar os gastos em calibração para essas empresas se tornam apenas uma questão pontual, porém os reflexos de você reduzir custo ou não investir em qualidade aparecem posteriormente com custos altos com perdas, retrabalho, aumento de produtos com defeitos e até mesmo sanções e multas com a legislação. Um dos casos em que o custo da não qualidade gera prejuízos financeiros é quando uma organização precisa fazer o chamado “recall”, retornando produtos para retrabalho. 

Todo equipamento tem o seu desempenho afetado ao longo do uso e é natural que em um certo tempo seja necessário um ajuste, um reparo ou a troca por um novo. Quando escolhemos o intervalo de calibração pensando apenas no custo estamos assumindo um risco muito alto de interferir na qualidade do processo e produto, aumentando desperdícios, paradas de máquinas, retrabalhos, etc.

A calibração é essencial para que o processo seja confiável e para que as decisões e ações para melhorar o processo ou produto sejam assertivas e forneçam os resultados esperados. O custo com as medições onde podemos incluir: serviços de calibração, serviços de manutenção, aquisição de novos equipamentos, mão-de-obra, etc, devem ser coerentes com os requisitos do cliente e com a necessidade do processo.

 

2. O custo de calibrar

O custo de uma calibração depende de muitos fatores técnicos. O método de calibração, a complexidade desse método e a ordem de grandeza da capacidade de medição (melhor incerteza) de uma laboratório são alguns dos critérios técnicos que influenciam diretamente no custo de uma calibração. Outros fatores que devem ser considerados na formação do preço da calibração é toda a estrutura, tais como laboratórios com ambiente controlado, pessoal qualificado, custos de calibração de padrões, custos com acreditação, etc.

Um ponto importante para as empresas é verificar que não existe somente o custo da calibração do equipamento, é preciso considerar os custos com o translado do equipamento até o laboratório ou o custo de deslocamento/hora técnica do laboratório para um serviço realizado nas dependências do cliente.

No fim, o maior custo que uma empresa recebe e muitas vezes não se dá conta é o custo em pagar por um serviço de calibração para seu instrumento de medição e não utilizar as informações contidas no certificado de calibração. A principal razão para que uma empresa solicite um serviço de calibração, é conhecer o erro que seu instrumento de medição possui e comparar se esses valores interferem no processo produtivo da empresa. O ato de  negligenciar as informações do certificado de calibração e não analisá-las corretamente é sem dúvida o maior PREJUÍZO que uma organização pode incorrer com a calibração de instrumentos. 

 

3. O custo de não calibrar

A calibração é uma análise técnica do equipamento e seu resultado fornece informações sobre o erro do equipamento e sua respectiva incerteza de medição. Desconhecer esse erro pode causar problemas de qualidade para uma empresa, pois o erro de medição do instrumento pode estar também no processo de fabricação do produto ou na realização de um serviço.

Um erro desconhecido afeta decisões, gera problemas de qualidade de produto, aumenta o custo e pode causar transtornos que muitas vezes parecem não ter solução. Para entender o impacto financeiro que o erro do equipamento pode gerar, vamos avaliar um exemplo da medição de vazão em uma indústria da área de petróleo e gás.

Para avaliarmos financeiramente o impacto do erro de medição vamos considerar o custo do barril de petróleo como sendo US$ 50 (apenas como exemplo). Na indústria da área de petróleo e gás é comum temos um medidor de vazão que informa a quantidade de produto vendido para cálculo de impostos e lucratividade.

Petróleo e seus derivados são transportados por quilômetros de tubulações e trocam de propriedade diversas vezes desde sua extração até o usuário final. Em cada etapa que o produto troca de propriedade, uma transferência de custódia é realizada e tanto o comprador como o vendedor esperam que a divisão dos custos seja medida de forma confiável, esse conceito é representado na figura 1.

 

Figura 1 – Princípio da transferência de custódia

 

 

A figura 2 apresenta uma análise do impacto por hora do desperdício quando consideramos um erro de 0,1%, 0,3% e 0,5% na medição. Ao custo de US$50 = 159 L e uma vazão de 1000 m³/h temos um volume financeiro de quase US$ 315 mil/h. Caso esse equipamento não seja calibrado e ao longo do seu uso seu desempenho seja reduzido, é possível verificar o custo do prejuízo conforme figura 2.

Esse problema pode ocorrer em qualquer empresa ou indústria indiferente do porte, tipo de produto, material, equipamento de medição utilizado, etc. Desconhecer o erro de um equipamento, além do prejuízo financeiro pode gerar um grande desperdício de tempo. Antes de qualquer decisão na melhoria de um produto ou processo é necessário ter confiabilidade nas medições que dão suporte às decisões.

 

Figura 2 – Erro de medidor de vazão e seu custo

4. Conclusões

Ainda é comum as empresas visualizarem a calibração como um custo em seus processos e buscarem reduzir esse investimento de qualquer maneira. Ao tomar essa estratégia , a empresa acaba por ignorar  o impacto que a calibração e o erro de medição de seus instrumentos tem sob seus produtos e processos. Alterar um prazo de calibração de forma aleatória, deixar de fazer a calibração ou simplesmente ignorar uma dúvida em um processo de medição ou equipamento de medição pode ter um custo elevado para a empresa.

A calibração realizada em intervalos determinados com bom senso e seus resultados sendo avaliados e utilizados de forma adequada para a obtenção de informações úteis ao processo é um investimento. O maior custo está em menosprezar o potencial da calibração como um meio de geração de valor para um produto ou um processo.

Uma simples avaliação financeira do impacto do erro de medição em um processo pode levar qualquer tomador de decisão a rever os “custos” com calibração e reavaliar o verdadeiro impacto do processo de medição na qualidade e nos resultados de uma empresa ou indústria.

 

Como podemos ajudar a sua empresa?

A ACC Engenharia de Medição com um corpo técnico altamente qualificado e com mais de 20 anos de experiência pode ajudar sua empresa a aplicar os conceitos de metrologia produtiva, auxiliando na avaliação de potenciais de melhorias e ações efetivas para garantir a qualidade das medições e assim agregando valor aos seus processos e produtos.

Conhecimento metrológico e suas aplicações são fundamentais para a busca da melhoria contínua e para garantir uma boa produtividade e ações assertivas.

Entre em contato conosco e entenda como podemos ajudar você a gerar valor!

Fale conosco!