Artigos

A qualidade que você produz não é a qualidade que você entrega ao cliente!

Em Calibração, Qualidade

Existe um ditado que diz “o pior cego é o que não quer ver”.

Quando queremos avaliar a qualidade de um produto ou avaliar os resultados de um processo de manufatura, usualmente precisamos realizar medições. Esse artigo apresenta uma questão muito importante, que muitas vezes passa despercebida nas empresas. A qualidade produzida por uma máquina ou por um processo não é a qualidade entregue ao cliente.

Sim, ISSO É UMA VERDADE !

Qualidade produzida x qualidade produzida
Qualidade produzida x qualidade produzida

 

A “qualidade produzida” refere-se ao produto logo após sua manufatura, ou após sair da “máquina”. Por exemplo, uma peça injetada e já com o acabamento realizado temos a “qualidade produzida”. Após a medição das características desejadas temos a chamada “qualidade percebida”, ou seja, a qualidade que realmente “enxergamos” do produto ou processo. Para percebermos a qualidade utilizamos os processos de medição. Medidos para dizer se o produto pode ou não ser enviado ao cliente, se o lote pode ser liberado, se a peça pode ser montada, etc.

Esse conceito é muito importante e fundamental para a obtenção de resultados melhores e mais assertivos nos processos de manufatura. Em momentos de crise é fundamental perceber de forma eficiente a qualidade do seu produto, avaliando desperdícios com materiais, retrabalhos, não-conformidades, etc., e atuando de forma a resolver os problemas e maximizar os resultados.

Como pode ser visto na figura acima, a qualidade percebida é obtida após a realização da medição, ou seja, um processo de medição é o responsável perceber o resultado do processo. O resultado que conseguimos perceber é uma composição de informações do processo de manufatura e do processo de medição.

Um processo de medição que apresenta um requisito de medição definido sem critérios técnicos, que tenha um operador que não tenha o treinamento adequado para utilizar o equipamento de medição, que não atenda as condições ambientais, etc., enfim que apresente algum problema na “qualidade da medição” também irá afetar o resultado percebido do processo de manufatura.

Para obter confiabilidade no resultado de uma medição é necessário avaliar o processo de medição como um todo, avaliar de forma ampla a influência da medição nos resultados diminuindo riscos de não-conformidades, isto é, evitando a aprovação de um produto não-conforme ou a rejeição de um produto conforme.

A ABNT ISO 10012 – Sistema de gestão de medição é uma norma que apresenta a definição dos processos de medição e auxilia as empresas na busca pela qualidade de medição. Ela apresenta o conceito de conformidade metrológica, que já foi abordado em um outro artigo.

Para que possa ser entregue ao cliente a qualidade que ele deseja é necessário avaliar e garantir que as medições estão em acordo com os requisitos definidos. É preciso ter qualidade nas medições para que seja possível avalia a qualidade na produção. Ações em processos como set-up de máquina, devolução de lotes, rejeição de matéria prima, etc., só devem ser realizadas após garantir que as medições estão sendo realizadas com as condições técnicas adequada para evitar maiores problemas e atrasos desnecessários.

Uma medição confiável gera um resultado confiável e em acordo com a demanda e necessidade do cliente. Muitas vezes é necessários ações simples como orientar o operador, melhorar as condições de medição, etc., mas algumas vezes é necessário uma readequação completa do processo de medição.

NÃO EXISTE CONTROLE DE QUALIDADE SEM MEDIÇÃO COM QUALIDADE !

 

Resultado de imagem para QUALIDADE

 

Fale conosco!