Artigos

5 erros comuns no manuseio de balanças

Em Balança, Calibração

Como já falamos em outro artigo, a balança é um dos equipamentos de medição mais utilizados. Podemos ver balanças em comércios, prestadores de serviços, indústrias, etc. Como todo equipamento de medição é necessário alguns cuidados no manuseio para garantir o funcionamento adequado e a confiabilidade nos resultados. Esse artigo foi elaborado para auxiliar os usuários de balanças a evitar erros comuns que podem gerar erros de medição e prejudicar a qualidade da medição.

A balança apresenta características metrológicas bem definidas e regulamentadas pela Portaria 236/94 do Inmetro. Diversas informações importantes para a fabricação e manuseio de balanças são apresentadas nesse regulamento técnico nacional. Clique aqui e veja nosso artigo sobre regulamentação de balanças.

Resumimos nesse artigo 5 informações importantes sobre o manuseio de balanças que são fundamentais para evitar prejuízo na qualidade da medição.

– Carga minima

Toda balança fabricada no Brasil deve apresentar uma identificação da carga miníma. A carga minima representa o menor valor que pode ser medido com essa balança. Abaixo desse valor o erro relativo é muito alto. Por exemplo, vamos analisar a balança abaixo com a capacidade de 3000 g, valor de divisão 0,01 g, valor de verificação (e) 0,1 g e classe II.

 

– Considerando uma carga minima de 50 x (e) = 5 g. Em acordo com a Portaria  236 o erro máximo permitido nessa faixa é de 0,5 (e) = 0,05 g.

– O erro relativo pode ser obtido através da relação (0,05 g / 5 g) * 100 = 1%. Um erro relativo de 2 % para o ponto de 5 g.

– Se for medido por exemplo o valor de 1 g temos (0,05 g / 1 g) *100 = 5 %. Um erro relativo de 10 % para o ponto de 10 g, um valor muito alto.

– Quanto menor o valor medido na balança maior será o erro relativo. Caso seja necessário uma medição abaixo da carga minima é necessário uma outra balança.

 

– Troca de local de uso

Sem dúvida esse é o erro mais comum no manuseio de balanças. Uma vez instalada e calibrada no local de uso a balança não deve ser retirada ou trocada de lugar. Quando uma balança é trocada de lugar sua calibração não tem mais valor, os valores e erros apresentados no certificado de calibração são válidos apenas para aquele local.

 

– Nivelamento

A balança sempre deve estar devidamente nivelada. Antes de realizar qualquer medição com uma balança é preciso garantir que o nível esteja correto. A balança funciona pelo principio da física de ação e reação ou força peso e reação normal. Para que o valor da massa medida esteja correto é preciso que o nível não seja alterado e que o prato da balança permaneça em um plano horizontal.

Algumas balanças já apresentam um nível embutido, o que facilita para o usuário realizar o nivelamento. Caso sua balança não possua um nível é recomendado a aquisição de um nível de bolha simples para garantir que sua balança esteja devidamente nivelada antes de qualquer medição.

 

– Tara

Após garantir que a balança está nivelada é preciso ter a certeza que a balança foi tarada, isto é, zerada. Quando nenhum item é colocado no prato de uma balança a indicação apresentada deve ser zero. Antes de realizar a medição é importante verificar se a indicação da balança está em zero.

Atualmente as balanças apresentam botões para zero e/ou tara, facilitando para o usuário realizar essa tarefa antes da medição. Quando uma balança não é zerada antes da medição, o valor indicado é apresentado com o chamado erro de zero. Por exemplo, considerando a balança da foto acima com um erro de zero de 0,30 g e sendo medido uma massa de 500 g, o valor indicado é 500,30 g e não 500 g.

 

– Tempo de aquecimento

Todo equipamento eletrônica precisa de um tempo ligado para que possa apresentar o melhor funcionamento. Em uma balança digital isso não é diferente. Os fabricantes, geralmente, apresentam no manual técnico o chamado tempo de aquecimento ou “warm-up”.

A balança deve ser ligada e permanecer ligada durante esse tempo antes do uso ou pelo menos 30 minutos. Após o tempo de aquecimento recomendado pelo fabricante a balança deverá apresentar melhores resultados e maior confiabilidade nas medidas.

 

Com esses 5 cuidados básicos no manuseio de sua balança é possível garantir melhores resultados de medição, uma maior confiabilidade na qualidade da medidas e certamente reduzir problemas e dúvidas geradas nos processos de medição com balanças.

A ACC PR Engenharia de Medição pode auxiliar na avaliação da sua balança, na aquisição de uma balança adequada ao seu processo, no treinamento de boas práticas de pesagem para os usuários e no reparo ou manutenção quando necessário.

Entre em contato conosco e esclareça suas dúvidas e entenda como a ACC PR Engenharia de Medição pode ajudar a sua empresa. Lembre sempre, medição de qualidade é produto de qualidade.

 

entre em contato conosco3

 

box contatos

Fale conosco!