Artigos

5 erros comuns no uso de câmaras térmicas

Em Qualificação

O uso de câmaras térmicas é aplicável em diferentes setores da indústria, comércio e prestação de serviços. Setores como área da saúde, alimentos e bebidas, área química, entre outros, utilizam câmara térmicas. Armazenamento de produtos, distribuição de produtos, ensaio de produtos, desenvolvimento de produtos e validação de processos são exemplos de uso de câmaras térmicas.

 

O equipamento câmara térmica

 

Mas, o que é uma câmara térmica ? Entender a resposta desta pergunta é muito importante para o uso adequado desse equipamento. Em acordo com o documento orientativo DOQ-CGCRE-028 – ORIENTAÇÃO PARA A CALIBRAÇÃO DE CÂMARAS
TÉRMICAS SEM CARGA do INMETRO, uma câmara térmica é definida como:

 

Câmara ou espaço fechado em que a temperatura interna pode ser
controlada dentro de limites especificados.

 

Em acordo com o conceito apresentado podemos entender uma câmara térmica como diferentes equipamentos. Freezers, refrigeradores, estufas e câmaras frias são exemplos de câmaras térmicas. Um refrigerador pode ser usado para armazenar medicamentos, estufas podem ser utilizadas em processos de esterelização, etc. A figura abaixo apresenta um exemplo de uma câmara fria.

Refrigeradores

Para o funcionamento adequado de uma câmara térmica é preciso tomar alguns cuidados. Abaixo vamos falar de alguns erros muito comuns no uso de câmaras térmicas.

 

Uso de uma carga térmica além da capacidade

 

Toda câmara térmica possui uma capacidade de carga limitada. Ou seja, para que a câmara funcione adequadamente e consiga manter a temperatura estável e constante ao longo do tempo é preciso respeitar essa limitação técnica. Um bom fabricante informa o volume útil de uma câmara, ou seja, o volume que pode ser utilizado sem afetar as condições de funcionamento.

 

Um exemplo que já verifiquei em algumas empresas é acumular uma carga térmica muito acima da capacidade da câmara e em alguns casos atrapalhando até a circulação térmica do sistema de refrigeração. Além do efeito direto da temperatura na carga existe o desgaste muito acima do necessário do sistema de refrigeração.

 

Outra questão é a distribuição da carga dentro da câmara térmica. A carga deve ser distribuida de forma a evitar bloqueios na circulação do ar e na troca de calor entre a carga e o ar, como caixas coladas nas paredes ou entre si, caixas tampando a saída de ar do sistema de controle, etc. A figura abaixo apresenta um modelo de distribuição de carga adequado, onde podemos observar os espaçamento entre as paredes e entre as caixas.

 

Exemplo de distribuição de cargas térmicas em uma câmara fria

Não realizar a calibração dos instrumentos

 

As câmara térmicas são sistemas controlados e utilizam instrumentos de medição para realizar esse controle. Sensores de temperatura, controladores de temperatura, medidores de pressão, válvulas de segurança, entre outros são exemplos de instrumentos de medição que estão presentes nas câmaras térmicas.

Esses instrumentos de medição devem ser calibrados e os resultados da calibração devem ser analizados e aceitos. A calibração dos instrumentos deve ser realizada antes do uso da câmara e depois periódicamente dependendo do uso da mesma. A calibração deve ser realizada na faixa adequada e com padrões que garantam a rastreabilidade das medições.

 

Exemplo de instrumento de medição calibrado em uma câmara fria

Não realizar a qualificação da câmara térmica

 

Com o uso a câmara térmica perde seu desempenho sendo necessário avaliar suas características funcionais. O ensaio de qualificação visa avaliar as condições de instalação, as condições de operação e as condições de desempenho são. Desse modo, é possível avaliar através do ensaio de qualificação se a câmara térmica está adequado ao seu uso pretendido. O ensaio de qualificação é o meio para evidenciar e documentar que a câmara térmica está adequada e funciona em acordo com os requisitos de instalação e de funcionamento recomendados pelo fabricante.

 

Ensaio de qualificação de uma câmara térmica utilizado para armazenamento de medicamentos

 

 

Ambiente não adequado às recomendações de fabricantes

 

Um dos erros mais comuns são as condições ambientais inadequadas. Uma câmara climática precisa de um ambiente controlado e em acordo com as recomendações do fabricante para garantir que a câmara funcione adequadamente e sem um desgaste excessivo. Por exemplo, uma câmara climática, utilizada para ensaio de validade de produtos no setor de alimentos, que controla temperatura e umidade, normalmente precisa estar em uma sala com temperatura ≤ 25 °C. Em algumas regiões do Brasil temos dias com temperaturas muito superior ou muito inferior a esse valor.

 

Uma câmara térmica utilizada em um ambiente inadequado  é um equipamento que não consegue atender ao seu uso pretendido, ou seja, não consegue manter as condições de temperatura e umidade requisitadas. Por exemplo, uma câmara climatizado com uma temperatura de trabalho de (35 ± 2) °C e condições ambientais recomendadas pelo fabricante de   ≤ 25 °C e trabalhando em uma sala não climatiza em uma temperatura de 15°C dificilmente conseguirá manter a temperatura de trabalho.

 

Condições de instalações não adequadas as recomendações de fabricantes

 

As condições de instalação também pode gerar problemas no uso das câmara térmicas. Não é recomendável instalar uma câmara muito próximo de cantos ou paredes, é preciso manter um espaço minimo entre a câmara e qualquer parede. O nivelamento da câmara também é um fator muito importante para garantir o adequado funcionamento. É preciso verificar e atender as recomendações dos fabricante quanto as condições de instalação dos equipamentos.

A ACC PR pode te ajudar a entender melhor sobre a qualificação de equipamentos e calibração de instrumentos. Atendemos toda Curitiba e região metropolitana, alem de todo o Paraná e região Sul.

Entre em contato conosco e esclareça suas dúvidas

Fale conosco!