Artigos

OS DESAFIOS NA DISTRIBUIÇÃO DE VACINAS

Em Sobre a área de medição

Desde o início de 2020 vimos o mundo entrar em crise por conta de um novo vírus. Milhares de mortes em todo o mundo, sistema de saúde e econômico dos países entraram em colapso, fazendo com que pesquisadores e indústrias farmacêuticas atendessem a uma demanda de produção em massa de vacinas em caráter de urgência. E atender a esta demanda não é o único desafio. Um dos maiores desafios nesse processo, continua sendo o transporte adequado desses produtos.

A vacina é um produto biológico e que possibilita a redução das incidências de casos graves de infecções e dos níveis de mortalidade. Se forem armazenadas em ambiente muito quente ou muito frio, dependendo do tipo da vacina, alguns ativos podem ser degradados ou podem perder parte da sua eficácia. Para que uma pessoa receba a dose da vacina, é necessário que passe por várias etapas e em todas as etapas, são seguidas uma série de requisitos para atender normas e resoluções com o objetivo de que haja um padrão de qualidade desde a concepção até seu destino final. Todo esse processo não se resume somente a produção, e sim a um processo na cadeia conhecido como “end-to-end”, ponta a ponta.

Primeiramente, para entender essa cadeia, vamos  definir o que é “cold chain” ou cadeia frio. Cold chain é todo o processo desde a produção, manuseio, armazenamento, transporte do produto até ao seu destino final, e que tem como objetivo preservar todas as condições de refrigeração garantindo a sua conservação e eficácia.

A maioria das vacinas devem ser armazenadas e transportadas em temperatura de 2 °C a 8 °C ou em temperaturas mais baixas, como -20 °C por exemplo. Algumas mais recentes, como a vacina da Pfizer, por exemplo, necessitam ser armazenadas em ambientes ultrafrios (-70 °C).

Agora imagine carregar um copo de água por um deserto, sem congelá-la e sem deixar que esquente mais que o necessário. Na prática, a cadeia de frio apresenta todos os tipos de desafios, especialmente quando você está tentando alcançar comunidades mais remotas ou rurais.

Sabemos que o Brasil é um país com uma dimensão territorial muito grande e com o clima com muitas variações ao longo da sua extensão, tornando essa logística um desafio para os laboratórios, distribuidores e operadores logísticos.

Esse não é um desafio que surgiu agora, pois sempre a logística foi um ponto crítico na cadeia de frio .  Segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde, 50% das vacinas perdem a sua eficácia por falhas no armazenamento, transporte e distribuição.

A distribuição das vacinas para a COVID-19 já está ocorrendo gradativamente em todo o mundo e podemos observar algumas dificuldades apresentadas em toda a cadeia. Vários produtos na área da saúde como vacinas, assim como biomedicamentos, hemoderivados , necessitam de um controle de temperatura específico. O armazenamento inadequado aliados a falta de infra estrutura e a falta de efetividade ou conhecimento por parte das autoridades colocam em risco a eficácia desses produtos.

Como será possível garantir a manutenção das condições de armazenamento e transporte em lugares com pouco recurso ou com acessos restritos? Como podemos minimizar esses riscos? A sua empresa está preparada para esse desafio?

Para que esse processo seja eficiente, são necessárias várias ações como maior integração de informações entre os stakeholders de todos os níveis, treinamento do pessoal envolvido em toda a cadeia ( como manuseio e controle da temperatura), manter os equipamentos de armazenamento devidamente instalados e qualificados, local de armazenamento com controle de temperatura, mapeados e qualificados, caixas térmicas qualificadas, registradores de temperatura adequados, dentre outros processos da qualidade. Qualificar os equipamentos, armazéns, e todo o sistema de transporte, mapear as rotas de entrega dos produtos, calibrar os instrumentos utilizados no monitoramento são alguns requisitos exigidos por resoluções, normas e outras documentos normativos e que tem a finalidade de minimizar os riscos e os impactos para o usuário final da cadeia.

A ACC Engenharia de Medição foi atrás para entender do assunto e pode lhe ajudar em todas as partes do processo. Hoje possuímos alguns serviços específicos de metrologia que colaboram com os estudos no armazenamento, distribuição e transporte de medicamentos e demais produtos da saúde que necessitam de temperatura controlada.

Como podemos ajudar a sua empresa?

A ACC Engenharia de Medição com um corpo técnico altamente qualificado e com mais de 20 anos de experiência pode ajudar sua empresa a aplicar os conceitos de metrologia produtiva, auxiliando na avaliação de potenciais de melhorias e ações efetivas para garantir a qualidade das medições e assim agregando valor aos seus processos e produtos. ]

Conhecimento metrológico e suas aplicações são fundamentais para a busca da melhoria contínua e para garantir uma boa produtividade e ações assertivas.

Entre em contato conosco e entenda como podemos ajudar você a gerar valor!

Quais os aspectos metrológicos na área da saúde?

Fale conosco!